Cobertura: Tame Impala, Circo Voador (Queremos!)

Após diversos shows grandes na turnê norte-americana, o Tame Impala aterrissou no Brasil para dois shows, em São Paulo, no Cine Jóia, na última quarta-feira (16), e outro no Rio de Janeiro, Circo Voador, na quinta-feira (17), realizado pelo projeto Queremos.

A turnê é de divulgação do disco Lonerism (Modular), lançado no final de 2012, para muitos um dos melhores discos lançados no ano

O Tame Impala antes de chegar ao Brasil tinha o feito de acabar os ingressos do show paulistano. No Rio, o show que escrevo, teve um ótimo público, casa de show lotada, fila grande na entrada e uma grande procura por ingressos. O show com direito a fãs extremamente apaixonados pelo grupo, eles cantavam todas as músicas, batiam palmas no ritmo da música, tentando interagir de alguma forma, e de certo eles estavam antenados, alguns sabiam  até a hora que a música saia de si e caminhava para as jams, os momentos que a banda desenvolvia a sua criatividade em meio a música gravada de forma improvisado nos instrumentos.

O show começou por volta das 22h30, no total foram 18 músicas tocadas, sendo o mesmo setlist apresentado no show do Cine Jóia. O começo de tudo teve uma introdução e logo após emendando com a faixa Endors Toi. Não deu outra o público brilhou junto ao pequeno gênio Kevin Parker, a principal mente criativa do grupo, o autêntico frontman. 

 O Mr. Parker e sua trupe se mostraram afiados de cara, sem erros, sem firulas, uma noite com som perfeito, tinindo com todos os efeitos apresentados pelo grupo, e um grupo super ensaiado. Vale-se destacar ainda que algumas músicas ganhavam pausas de silêncio no meio, de forma perfeita, foram executadas.

Quanto ao setlist, foi daqueles para agradar tanto o fã que conheceu a banda  no primeiro disco, quando o fã do Lonerism,  apesar da turnê ser do segundo as principais musicas do Innerspeaker (Modular, 2010) foram executadas, ao me ver faltando apenas Lucidity. O primeiro EP também não foi esquecido, a faixa “Hall Full Glass Of Wine” esteve na apresentação, e ao vivo amigos, soou como se estivéssemos vendo um remix de Hendrix com alguma coisa do disco Revolver dos Beatles.

Logo na sequência vieram “Solitude Is Bliss”,  “Alter Ego” e “Music to Walk Home By”, mas os momentos mais delirantes foram em “Apocalypse Dreams”, “Mind Mischief”, “It Is Not Meant to Be” e “Desire Be Desire Go”, porém, arrebatador mesmo foi a sequência de “Half Full Glass of Wine”,  “Why Won’t You Make Up Your Mind?”  e “Elephant”. 

O show do Tame Impala é completamente audiovisual, a banda possui um dispositivo que interage as imagens do telão conforme cada música soava, na questão de cores e de ritmo, isso deu um charme a mais ao concerto.

Kevin se comportou bem, elogiou o público brasileiro, deu atenção para as fãs que beiraram o palco logo cedo, e até fez questão de juntar a banda toda para autógrafos e fotos após o show. Na volta do grupo para o encore (bis), eles escolheram “Feels Like We Only Go Backwards” para tocar primeiro e encerraram o concerto com “Nothing that Has Happened So Far Has Been Anything We Could Control”, que ganhou força com outra ótima jam session e um solo de bateria. Ainda falando da volta grupo, ela teve direito a todos estarem com uma camisa 10 da seleção brasileira, uma cortesia do fã clube brasileiro, claro que fãs vibraram bastante com esta consideração das camisas terem sido usadas ainda no show.

Apesar de toda festa dois momentos foram muito constrangedores no encore, as várias fãs que subiram ao palco dançando, na verdade tentando aparecer mais que os músicos, e o roubo do echarpe do Kevin, que implorou por ele de volta, mas não teve sucesso. Um fato lamentável. Porém, nada disto afetou o show de alguma maneira ao forma deles tratarem os fãs. O concerto foi memorável, com certeza está entre os melhores do ano no Brasil. Claro, já estaremos esperando australianos de volta o quanto antes, e se for com material novo pode ser ainda melhor.

Crédito fotos Snapic.

Setlist:

Intro
Endors Toi
Jam
Solitude Is Bliss
Alter Ego
Music to Walk Home By
Why Won’t They Talk to Me?
Desire Be Desire Go
It Is Not Meant to Be
Half Full Glass of Wine
Why Won’t You Make Up Your Mind?
Elephant
Be Above It
Oscilly
Mind Mischief
Apocalypse Dreams 

Encore:

Feels Like We Only Go Backwards
Nothing that Has Happened So Far Has Been Anything We Could Control 

Anúncios

2 respostas em “Cobertura: Tame Impala, Circo Voador (Queremos!)

  1. Foi sensacional mesmo, Felipe!
    Conseguiu superar o do Imperator, que já havia sido maravilhoso, pois o som e atmosfera do Circo são incomparáveis em situações assim. Muito boa a sua cobertura/review. Só queria ter a chance de pegar o áudio FULL desse show, porque as Jams (sobretudo a que eles fazem na “Desire Be, Desire Go”) são algo surreal e que no video não dá para ter a mesma noção e arrepio que causam ao vivo. Grande abraço.

  2. “Half Full Glass of Wine” não “Half Full A Glass of Wine”. Estive presente nos dois shows e eu prefiri, de longe, o de São Paulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s