Entrevista: Lúcio Silva, Silva

jorge_bispo-0680 P

Artista que vêm conquistando seu público em todas regiões do Brasil, o Lúcio da Silva Souza, ou apenas Silva, vêm mostrando uma nova proposta musical no cenário da música alternativa brasileira, com arranjos repletos de efeitos harmônicos, como em músicas destacadas “2012” e “Falando Sério“, misturando influências da própria MPB  e ao mesmo tempo, dando uma sugestão de um som ambient com uma atmosfera completamente pacífica, em resumo, um verdadeiro chill out.

Com um álbum recentemente lançado, o Claridão (2012), falamos um pouco sobre como foi o seu início independente, de suas influências musicais e com certeza, do que ele espera em relação ao Abril Pro Rock, no qual ele estará presente no dia 19 deste mês, apresentando seu trabalho na capital pernambucana. Veja logo em seguida:

O disco “Claridão” foi lançado no fim do ano passado e já vem repercutindo no cenário alternativo brasileiro. Você se agradou com as críticas e a recepção a respeito do álbum?

Sim, fiquei muito feliz com a boa repercussão e com as críticas positivas.

Quais foram suas principais influências nesse álbum?

Como foi meu primeiro disco, posso dizer que muita coisa me influenciou, já que comecei a compor as primeiras músicas em 2009. A experiência fora do Brasil me influenciou bastante, a música da Irlanda, house e música brasileira de Ernesto Nazareth a Guilherme Arantes. Ficaria difícil apontar duas ou três referências principais. Misturei vários elementos que me agradavam.

 O que você acha da internet como meio de divulgação de novos artistas?

Ótimo. Acho que a internet diminui as barreiras entre as cidades e dá oportunidade para qualquer pessoa expor seu trabalho. Eu nem esperava que meu disco tivesse essa repercussão toda e fico feliz que hoje não é preciso mais mudar para um grande centro pra ter um trabalho reconhecido.

Qual sua opinião em relação ao cenário independente do Espírito Santo? Você obteve apoio de alguma banda ou algum artista da região?

O Espírito Santo é um estado pequeno e consequentemente a cena também é, mas de vez em quando aparecem coisas interessantes por aqui. Como eu vim de um meio de música erudita, eu não me relacionava muito com as bandas daqui mas tive muito apoio do André Paste, que me incentivou a investir nesse projeto e acabou virando um grande amigo.

 

Como foi o show do “Festival Sai da Rede” em São Paulo, e o que ele representou para você?

O Sai da Rede em São Paulo foi um dos show que eu mais gostei de fazer até agora. Sempre tive vontade de tocar de dia, num lugar aberto e foi a única vez que isso aconteceu. Tinham pessoas de todas as idades e o clima foi muito leve. Espero que aconteça outras vezes!

 Você já se apresentou em alguma cidade do nordeste?

Já me apresentei em Salvador, foi meu terceiro show, se não me engano. As pessoas são muito agradáveis.

 Qual é a sua expectativa em relação à recepção do público do Abril Pro Rock?

Confesso que fico ansioso porque já ouvi muito falar sobre o festival e alguns músicos já me disseram que o público de Recife é muito receptivo. Vai ser demais.

 Para encerrar, quais artistas você recomendaria para o público do Atividade FM?

Recomendo o We Are Pirates, uma banda aqui do meu estado e o Telebossa, um projeto que eu não consigo enjoar.

Vídeos “Silva”:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s