Entrevista: Emmily Barreto, Far From Alaska

De Natal para todo o Planeta Terra, a Far From Alaska foi vencedora do concurso “Som Para Todos” e garantiu como prêmio a abertura do festival – realizado neste ultimo sábado (20) – que teve como headliners o The Gossip, Garbage e Kings of Leon (ainda contando com mais atrações de peso). Além deste grande passo na carreira, a banda lançou recentemente seu primeiro EP contendo 4 faixas, intitulado de Stereochrome. Todo o material foi gravado no Estúdio Dosol, com produção de Dante Augusto (Calistoga) e mixado no Estúdio Costella, por Chuck Hipólito.

A formação da Far From Alaska conta com Rafael Brasil (Calistoga) na guitarra, Cris Botarelli nos vocais e synth, Edu Filgueira no baixo, Lauro Kirch na bateria e nossa entrevistada: Emmily Barreto, baterista da Talma e Gadelha, que assume os vocais do FFA. Nesta conversa, falamos sobre o Planeta Terra, o encontro com a Shirley Manson do Garbage, o EP, o próximo show no Festival Dosol e mais um monte de coisas. Confira a seguir:



Em apenas seis meses de banda, vocês esperavam ser finalistas e ganharem o concurso “Som para todos”, e ainda, serem a banda de abertura do festival Planeta Terra?

Não esperávamos de jeito nenhum. Foi uma grande surpresa pra todos nós quando descobrimos que estávamos entre os 10 finalistas, ainda mais quando ficamos entre os 3 finalistas. No dia do concurso estávamos sossegados, sem pensar em quem ganharia, resolvemos apenas curtir a oportunidade e terminou que ganhamos também. Eu tremi do pé a cabeça e não conseguia nem me mexer (risos)
Ficamos em choque e nossa ficha só foi cair no dia do show no festival mesmo, quer dizer, se brincar a ficha não caiu até hoje (risos).

Qual das duas apresentações deu mais nervosismo? O show do concurso ou do Planeta Terra?

Por incrível que pareça, o show que deu mais nervosismo foi o do concurso! Tinha aquela pressão de “ai meu Deus, se errarmos alguma coisa pode ser que a gente perca o concurso”, sabe? No show do festival a sensação foi de “wow, vamos curtir nosso prêmio”.

Vi uma foto de vocês com Shirley Manson do Garbage no instagram. Rolou uma conversa com ela?

Rolou uma conversa sim, quase que tivemos um ataque (risos). Cris falou que éramos a banda que ganhou o concurso e que abriu o festival, falou que tinha sido nosso segundo show e a Shirley soltou um “holyshiiiit, no kidding! That’s really great guys!” (risos). Ela foi uma fofa com a gente, perguntou o nome da banda, falou que ia ouvir e nos abraçou, um por um! Enfim, foi lindo!

No backstage vocês conheceram outros grupos? 

Conhecer de conversar, só a Shirley Manson mesmo, mas estávamos andando ao lado de todas as outras bandas do festival! Todos educados e empolgados com o grande evento.

Como se deu o início da banda e sua formação?

Eu sempre tive vontade de cantar em uma banda. Gosto muito da sensação de estar ali na frente do palco, não sei explicar! Enfim, chamei Cris e nós duas fomos pensando em pessoas pra compor a banda. Primeiro convidamos Dudu e ele de cara topou! Em seguida chamamos Rafael e logo começamos a ensaiar. Cris, no começo, tocava bateria, mas os ritmos foram ficando complexos e decidimos chamar Lauro pra se juntar a nós!

O Stereochrome EP possui quatro faixas. No show o repertório é maior que as músicas dele?

Os shows vão ser maiores sim, temos mais que aquelas 4 músicas do EP. Nos nossos primeiros shows em SP, foram curtos pq eram parte de um concurso, mas os shows a partir de agora vão ser maiores.

Como foi o contato com o Chuck Hipolito (VJ da MTV e Guitarrista da Vespas Mandarinas) para a mixagem do EP?

Foi bem rápido, li um tweet dele que falava “quem quiser mixar comigo, me envia um email” e na hora mesmo os sinos tocaram (risos), aí enviei um email pra ele, acertando como seria. Ele foi muito legal e entendeu nossa viagem de cara.. curtiu as músicas e trabalhou lindamente!

Tanto o EP como o show de vocês estão sendo elogiados pelas criticas da internet. Como vocês estão lidando com elas?

A cada resenha de blog e comentários no facebook nós ficamos de cara com a resposta do público. É muito bom quando você faz uma coisa que gosta e vê que tem muita gente gostando da mesma forma, entendendo o que você quis fazer.

Agora que vocês possuem um contrato com a Deck. Um disco deve ser lançado em breve?

Na verdade o contrato que assinamos é um contrato sobre as nossas músicas, e não sobre nós como banda. Tem muita gente achando isso mesmo. Mas, o nosso plano continua sendo gravar um disco. Vamos ver como as coisas andam daqui pra frente, né? Estamos de dedos cruzados!

A banda toca agora em novembro no Festival DoSol em Natal. O que o público pode esperar no show?

Podem esperar de nós um show bem animado! Estamos empolgados pra esse dia chegar! O festival Dosol é a nossa casa, é sempre muito bom tocar por lá. Ainda mais agora com essa banda nova!

Por fim, que bandas vocês andam ouvindo e indicam para os leitores do blog?

Resumindo o gosto de todos da banda, podemos indicar pra vocês Turbowolf, The Dead Weather, Queens Of The Stone Ages, Mars Volta, Them Crooked Vultures, Warpaint e outras que não to lembrando agora (risos).

Bônus vídeos do Costella Live Sessions;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s